Viajar de autocaravana pela europa: um roteiro por Espanha, França e Itália

Contar as aventuras de uma road trip pela europa é sempre um bom, senão o melhor tema para se colocar em cima da mesa. Quem não gostaria de viajar de autocaravana pela europa e partilhar a experiência na primeira pessoa? O primeiro a dizer que não, que atire a pedra ao charco.

A Europa, com os seus 50 países é provavelmente o cenário idílico para uma das melhores aventuras a experienciar pois em poucas horas de condução trocamos de fuso horário e consequentemente de língua, paisagem e cultura.

As longas road trips são um convite à liberdade e ao prazer máximo do “explorar” – dão-nos mesmo a oportunidade de nos perdermos e seguirmos por desvios nunca premeditados, de acabarmos surpresos numa cidade ou aldeia fora do roteiro inicial.

Viajar de autocaravana pela europa é a oportunidade pefeitra para reforçar os laços com quem viajamos, uma viagem de autocaravana torna-nos mais próximos das pessoas com quem partilhamos tanto o tempo como o espaço, por isso, vamos juntos nesta viagem!!

Preparamos um roteiro não só para quem já se sente convencido mas também para quem ainda não se encontra com o estado de espirito aventureiro apurado. Para eles, pedimos que se imaginem no seu local de trabalho a beber um café, a olhar para a paisagem pouco interessante que a janela te oferece e imaginar o que fará alguém dentro de uma autocaravana exatamente à mesma hora….. ainda não estão convencidos? Então apostem que sim, hoje veremos o por do sol de Lisboa e depois de muita historia, paisagens verdes, mar, comida e cultura, acordamos em Roma! Zimbora!

Dica Roadying: Antes de arrancar faz o plano de quantos dias vais viajar, documentos, mapas e GPS, procura informações sobre autoestradas, portagens, taxas e taxinhas bem como a legislação de condução de cada país.

Viajar de autocaravana pela europa: Espanha é logo ali

A primeira parte da nossa viagem parte de Lisboa sentido sul, e vai até Sevilha. O nosso conselho, até porque não se trata de uma questão de quando chegar mas sim do que vivi até la chegar é que que sigas por estradas nacionais ao invés da A2.

No caminho poderás conduzir pelo coração do Alentejo, uma sensação de liberdade até mesmo para quem gosta menos de conduzir, desde as vastas planícies premeadas pelas históricas oliveiras e sobreiros que iniciam em Alcaçer do Sal e passam por Messines ou então por toda uma costa alentejana banhada pelo atlântico, desde a Comporta até Sagres, passando por Sines, Porto Covo, Vila Nova de Mil Fontes, Zambujeira do Mar do Mar, Odeceixe e Arrifana bem como tantas outras, o Alentejo é uma zona que arde de paixão nos meses de verão e que só peca por fomentar saudade nos meses mais frios.

viajar de autocaravana pela europa - Porto Covo

Porto Covo

Uma viagem que tem duração média de 5h facilmente se alonga para uma semana, ficar para ver um por do sol ou para degustar um pouco mais da gastronomia alentejana torna-se facil demais por isso, apesar se aconselhamos sempre a que te percas, acreditamos que consegues seguir a aventura.

Chegados ao Algarve, a melhor hipótese é sempre seguir pela A22, se for necessário uma paragem, Tavira ou Cacela Velha são boas opções com vista para o mar e com ótimos petiscos, todos os pratos com o peixe como cerne da questão mas, e se for um polvo? Ui, Santa Luzia – Tavira é a capital do polvo, aproveita!

Ao entrarmos em Espanha, terras vizinhas, nuestros hermanos, o cenário altera-se por completo, torna-se deserto e pontilhado por catos bem como por luxuriantes terras diversas: a Andaluzia é o palco de todas as paisagens concebíveis e a região espanhola com o maior número de reservas naturais.

Atenção, se algum lince iberico cruzar a estrada, deixa-o passar.

Sevilha é a capital, enriquecida pela herança árabe, património histórico e arquitetónico e com uma belza suis generis pelo Guadalquivir, o rio que atravessou a cidade como nada fosse, simplesmente com a ideia de deixar mais rica a paisagem. Encontrar o spot ideal e legal para estacionar é fácil, basta depois aproveitar o sol omnipresente, a atmosfera descontraída e a gastronomia andaluza – a não perder o salmorejo e o jamón, claro.

viajar de autocaravana pela europa - Sevilha

Praça de Espanha, em Sevilha

De Sevilha seguimos para sul até Gibraltar, território britânico desde 1713 que é conhecido pelos seus 30 mil habitantes como “A Pedra”, devido à montanha na fronteira que faz sombra sobre todo o território. Aí, o melhor é recarregares baterias e preparares-te para o itinerário mais longo da viagem pela costa espanhola, até Cartagena. São 547km via A7 e AP-7, são estradas que estão mesmo à beira-mar. Se for necessário uma paragem ou se te apetecer, há Málaga, Roquetas do Mar e Almeria no caminho, esta última já foi eleita a capital espanhola da gastronomia.

Cartagena merece uma estadia maior, cidade portuária fundada pelos cartagineses por volta de 220 a.C., floresceu durante o período romano. Dentre as muitas ruínas romanas há um teatro do século I a.C. e a Casa de la Fortuna, um palácio com murais e mosaicos. Para um belo dia balnear, nossas dicas são a Playa de Calblanque, protegida dentro de uma reserva, mas também a Cala Cortina, mais abrigada e de mar azul-esverdeado.

O próximo destino é Valência, um trajeto de 3hs via A-7 – fica a sugestão de um detour por Lorca, cidade do poeta Federico Garcia Lorca. É considerado fundamental para a poesia do século 20, influenciando nomes como Pablo Neruda e que acabou por morrer fuzilado durante a Guerra Civil Espanhola..

Valência por sua vez, foi no passado um centro famoso de trocas comerciais sobretudo de bens exóticos como papel, seda, curtumes e cerâmica. Talvez por isso se tenha tornado recetiva às Artes e Ciências, e à construção futurista como podes comprovar visitando planetário, oceanário e museu interativo. É tabém o berço da paella, talvez o prato mais conhecido em Espanha portanto a não perder e já que ca estamos, aproveitamos.

Roadtrip Valência

L’hemisferic, valencia

Viajar de de autocaravana pela Europa e não ir a Barcelona…Esqueçamos, a questão nem sequer se coloca. A cidade aguarda-nos, uma viagem de três a quatro horas, depende se pretendermos ir pela autoestrada ou pela costa espanhola. Na capital catalã é possível que alargues a estadia isto porque é uma cidade chamativa e muito interessante.

Pluricultural devido às várias nacionalidades que nela habitam, toda ela muito envolvente e com um clima bastante apelativo, Barcelona é sem duvida uma das melhores cidades Europeias para se visitar. Aconselhamos primeiramente o Park Guel, é obrigatório, e para os mais artistas, aconselhamos ver o nascer do sol la mesmo em cima. Atenção, bem sabemos que é uma cidade em que facilmente nos perdemos pela noite pois há sempre alguma coisa a acontecer mas aqui a e estória é diferente, o sol nasce no mar portanto, das duas uma, ou acordas cedo ou deitas-te um pouco mais tarde :D.

 

Vais conhecer um pouco da historia de Gaudí, passear pelas ramblas, conhecer o bairro Gotico, o Raval e se tiveres sorte, a sagrada família que de fora já é simplesmente magnifico.

Antes de seguirmos viagem, aproveita para descansar na praia da La Barceloneta ou no Parc de la Ciutadella.

França, um ponto de passagem e muitos de paragem

Ao sair da capital catalã, conduz para norte até cruzar a fronteira francesa. A primeira paragem é a cidadela medieval de Carcassone na área Languedoc e não será difícil avistá-la pois está no alto de uma colina. As torres e fortificações de parede dupla resistiram ao tempo e parecem ter saído de um sonho, é um bom sitio para tirares as tuas selfies e para começares a aproveitar a gastronomia gaulesa.

De volta à estrada, Carcassone está a 3hs de Marselha, a cidade mais antiga da França com 2.600 anos, é também a segunda maior do país e tem 14 portos que, conferiram desde sempre o caráter cosmopolita da cidade. Para aproveitar a gastronomia da cidade, aconselhamos Vieux Port, e para uma vista panorâmica desta histórica cidade, sobe até a Catedral Notre Dame de la Garde.

Na riviera francesa, ou Côte d’Azur, também está Saint-Tropez, por si só um motivo para viajar de autocarvana pela Europa. Tem um clima agradável durante o ano inteiro, com invernos amenos para os padrões europeus. Conhecida por ser um destino de luxo, ao passear pelas ruas históricas irás encontrar alguma estrela de cinema e na praia Pampelonne reviver o cenário do filme francês clássico “E Deus Criou a Mulher”. Não deixes de visitar também o porto, La Citadelle – fortificação medieval designada à proteção da cidade, e também o centro histórico, ou Vieille Ville, repleto de ruas estreitas, becos feitos de pedra, cafés e ateliês. Na culinária, o fougasse é um snack, barato e vendido em qualquer padaria. Trata-se de um tipo de pão, macio por dentro e por fora que pode levar recheios como anchovas, azeitonas e bacon – ótima opção para ter on the go.

Seguindo pela costa, a caminho de Nice, Cannes também merece destaque, já foi classificada como um resort à beira-mar. Está apenas a cerca de uma hora de condução de Saint-Tropez e recebe todos os anos um dos mais importantes festivais de cinema do mundo. O Festival de Cannes surge como uma resposta em relação à “ingerência” da seleção de filmes feita pelo governo fascista italiano no fim dos anos 1930. Podes visitar o Palais des Festivals onde ele acontece todos os anos, e também o bairro Suquet – que começa nas barracas no Mercado Forville e vai até lojas da Rue Meynadier. Esta área é o coração vibrante da cidade, preservando ainda as fortes raízes provençais.

Nice é onde nosso roteiro para viajar de autocaravana pela Europa se despede de França, mas em grande estilo. Abriga toda a opulência e o romantismo que caracteriza a Côte d’Azur com um centro histórico quase inalterado nos últimos três séculos, edifícios art deco e da belle époque francesa, e ainda monumentos barrocos, como os da Place Garibaldi ou Place Massena. O Promenade des Anglais é o passeio marítimo da cidade, e a maioria das praias são públicas mas atenção: são rochosas portanto não te esqueças de levar cadeiras. O clima é moderado o ano todo e o mar convidativo ao banho. Na subida da Colina do Castelo é possível ter uma vista panorâmica de Nice, e perceber melhor porque serviu de casa e inspiração para artistas do séc. passado como Matisse, Chagall e Rodin.

viajar de autocaravana pela europa , nice

Nice, França

Dica Roadying: O principado de Mônaco está no caminho para a Itália, com somente 2 km de extensão, permite a visita mesmo que tempo seja pouco. É uma paragem exuberante e opulenta, onde um a cada três habitantes tem pelo menos um milhão de euros no banco e é refletido em tudo, desde os cassinos e construções luxuosas aos jardins monumentais, como o La Roseraie Princesse Grace, com 4 mil rosas oferecidas à Grace Kelly.

Atenção, é possível visitar o Mónaco no entanto, não é possível entrar no Mónaco de autocaravana. Ao chegar às portas do principiado, um policia simpático irá indicar onde estacionares.

Itália, porque viajar de Autocaravana pela Europa é “La dolce Vita”…

O nosso roteiro deixa a rivieira francesa e começa a explorar o território italiano. A primeira “parada” é Gênova, a duas horas de Nice se não houver a paragem em Mônaco. A cidade fica em uma curta faixa de terra entre mar e montanha, e é uma das mais antigas da Itália. Por estar um pouco fora dos roteiros mais turísticos, a cidade preserva ainda as suas características locais que não sofreram adaptações para atender aos turistas. Isto significa uma experiência aconchegante e alegre, ideal para provar os bons vinhos italianos e explorar as veias da cidade de Cristóvão Colombo.

Se estamos em Itália, uma cultura que se dá à volta da mesa, não deixes de provar a focaccia col formaggio, a pansoti in salsa di noci – massa recheada com espinafres e acelga com molho de nozes. Também não percas a oportunidade de comer o original pesto genovês de manjericão que é famoso no mundo todo.

De um destino menos falado ou conhecido para um que não pode ser perdido: Pisa. O conjunto arquitetônico Patrimônio da Humanidade é certamente uma de suas referências mas também, é uma cidade universitária com energia pulsante. Na Piazza dei Miracoli, Praça dos Milagres, estão os monumentos mais icónicos, como a Torre Sineira, que embora destinada a ser vertical começou a inclinar logo após sua construção em 1173 – uma fundação mal construída deixou-a com a inclinação que a tornou mundialmente famosa. Pisa está dividida peço rio Arno, de um lado os edifícios mais antigos e do outro, os mais novos, a estação de comboio e quase todos os restaurantes da cidade. A culinária local destaca-se pelas carnes muitíssimo bem preparadas, mas não subestimes os vinhos e os azeites de oliva, estão entre o mais famosos da Toscana. Para os mais doceiros, a Torta co’bischeri é regional, festiva e recheada com uma mistura de arroz, chocolate, pinhões e frutas secas envolvidos em massa quebrada. A não perder.

viajar de autocaravana pela europa - Espanha frança itália

Torre de Pisa

Fazendo um pequeno desvio da costa e em cerca de uma hora pelo interior da Toscana , estás em Florença, a capital da região da Toscana. Um banquete para os sentidos, recheada de arte renascentista como as muitas obras de Michelangelo e de arquitetura medieval como a Ponte Vecchio, sobre o mesmo rio Arno de Pisa. Na Roadying, gostamos de sair um pouco da caixa e repensar os roteiros, portanto fica a dica do Mercato di Sant’Ambrogi, ideal para quem quer observar o real quotidiano dos florentinos. Funciona só até às 14 hs, e conta com uma enorme variedade de produtos locais, azeite, queijos e presuntos. Outra dica é Fisole, uma pequena cidade de colina mas tão próxima de Florença que poderia ser um bairro. Foi colonizada pelos Etruscos no séc V a.C. e vestígios deste passado antigo ainda estão arqueologicamente bem preservados em templos, termas e teatro.

Livorno é a penúltima paragem do nosso roteiro que já percorreu alguns milhares de quilómetros. Em homenagem à diversidade incluímos esta pequena cidade costeira que no passado acolhia armênios, gregos, holandeses e outras nacionalidades que passavam por ali, resultando em uma cidade italiana, sim, mas temperada com uma mistura cultural surpreendente. Visite a Piazza Grande, e a Nuova Catedral Livorno, que embora tenha sido alvo de um bombardeio em 1943 foi reconstruída de maneira muito fiel à original de 1606. O mar também merece destaque, a extensão balnear da Costa Etrusca é grande e as águas cristalinas tem mesmo algo de paradisíaco.

Finalmente, de Livorno a Roma segue-se ainda pela costa italiana um trajecto de cerca de 4hs de condução à beira-mar. Sendo a capital italiana o destino final, vale planear alguns dias para explorar os 3.000 anos de arte, arquitetura e cultura influentes no mundo todo. Foram 3650 KM percorridos por Portugal, França e Itália. São rotas que contemplam a possibilidade de aprender e surpreender através da diversidade, da história e da gastronomia. E claro, de poder sempre parar e desfrutar do que surgir pelo caminho, sensação de liberdade que só uma viagem de autocaravana pode proporcionar. Boa viagem!

Rota para viajar de autocaravana pela Europa: os pontos de paragem sugeridos e distâncias

  • Lisboa – Sevilha – 465 KM
  • Sevilha- Gibraltar – 200 KM
  • Gibraltar – Cartagena – 546 KM
  • DETOUR (Cartagena – Lorca – 87 KM)
  • Cartagena – Valencia – 275 KM
  • Valencia – Barcelona – 350 KM
  • Barcelona – Carcassone – 306 KM
  • Carcassone – Marselha – 325 KM
  • Marselha – Cannes – 174 KM
  • Cannes – Nice – 32 KM
  • DETOUR (Nice – Monaco – 20 KM)
  • Nice – Genova – 195 KM
  • Genova – Pisa – 163 KM
  • Pisa – Florença – 86 KM
  • Livorno – Roma – 315 KM